plano-de-saude-com-coparticipacao-vale-a-pena

Afinal, o plano de saúde com coparticipação vale a pena?

Atualmente as operadoras de plano de saúde oferecem tantas opções de seguro que o consumidor pode acabar ficando confuso e não entender qual é a melhor escolha para as suas necessidades. Por isso, uma dúvida bastante comum é se o plano de saúde com coparticipação vale a pena, já que a economia é um dos principais pontos quando avaliamos qualquer plano individual ou para nossa família.

Se você também busca economia e quer saber se o plano coparticipado é realmente o ideal para você confira o artigo de hoje e tire suas dúvidas!

Como funciona o plano de saúde com coparticipação?

Em primeiro lugar é necessário entender como o plano de saúde com coparticipação funciona.

Nesse método de pagamento, o beneficiário que contrata o plano opta por pagar uma taxa de mensalidade e além dela, também paga por cada procedimento realizado durante o contrato.

A dúvida das pessoas é que aparentemente esse método causaria mais gastos com o plano. Porém, nessa modalidade as operadoras costumam oferecer uma mensalidade mais barata do que as de planos fixos, o que compensa os gastos com cada procedimento realizado.

Contudo, é importante avaliar a tabela de valor de cada operadora para o plano de saúde com coparticipação e comparar os preços, pois cada uma cobra taxas diferentes. Algumas, por exemplo, optam por cobrar um valor fixo em cada procedimento, enquanto outras cobram uma porcentagem.

plano de saude com coparticipacao vale a pena

Quais procedimentos são cobrados no plano coparticipado?

Cada operadora decide os procedimentos que serão cobrados à parte no plano de saúde com coparticipação, sendo que algumas podem cobrar apenas as consultas enquanto outras abrangem mais serviços.

A maioria das operadoras exige a coparticipação paga para:

  • Procedimentos ambulatoriais;
  • Exames laboratoriais;
  • Consultas médicas gerais e com especialistas.

É importante ressaltar também que desde junho de 2018, a ANS definiu que o percentual máximo cobrado na coparticipação deve ser de 40% do valor do procedimento, além de estabelecer que o limite mensal pago na coparticipação não deve ultrapassar o valor da mensalidade.

Além disso, na hora de assinar o contrato o beneficiário deve ficar atento às informações sobre taxas cobradas e seus reajustes ao longo do uso do plano. Tenha certeza de que o documento cumpre todas as orientações da ANS e que você poderá se adaptar aos possíveis ajustes de cobrança.

Quais são as vantagens dessa modalidade?

As vantagens dessa modalidade dependem das necessidades do contratante, mas seus principais benefícios são:

  • É mais acessível;
  • Mais econômica;
  • É válida para planos familiares e empresariais;
  • Tem uma taxa de mensalidade menor;
  • O plano cobre pré-natal;
  • Modalidade mais indicada para jovens;
  • Ideal para pessoas sem doenças crônicas;
  • Ideal para planos individuais;
  • Aceita pessoas físicas e pessoas jurídicas (MEI ou PME);
  • Não há cobrança em procedimentos como hemodiálise ou tratamento de câncer;
  • Consultas com retorno em menos de 30 dias não são cobradas novamente;

E quais as desvantagens do plano com coparticipação?

A principal desvantagem do plano de saúde com coparticipação também se dá devido às necessidades do beneficiário, pois pessoas com doenças pré-existentes e crônicas certamente irão precisar comparecer mais vezes ao médico, realizar mais consultas e exames laboratoriais, o que acarretará mais gastos no fim da mensalidade.

Além disso, essa modalidade exige um valor máximo pago por mês pelo contratante, o que limita seu uso realmente apenas por quem não faz tanto uso do plano.

Outras desvantagens são:

  • Não é tão indicada para pacientes idosos;
  • Não é indicada para uso por crianças;
  • Pode causar desequilíbrio financeiro em pessoas com poucas condições de pagar as mensalidades e que não checaram todas as informações das porcentagens cobradas;
  • Pode causar receio no uso dos procedimentos por medo de pagar uma taxa muito alta no fim do mês, o que acaba tirando a saúde como prioridade.

Afinal, o plano de saúde com coparticipação vale a pena ou não?

Baseada nessa análise de pontos positivos e negativos do plano coparticipado, o que se pode concluir é que esse plano apresenta diversos benefícios para quem não realiza exames e consultas com frequência, mas quer ter uma garantia em caso de necessidade para algum procedimento simples. Jovens sem filhos, por exemplo, se adaptam muito bem a essa modalidade.

Em contrapartida, alguns grupos de pacientes podem sair prejudicados aderindo a esse plano, como é o caso de idosos e crianças, que naturalmente realizam mais visitas ao médico do que outras pessoas, por terem um sistema imunológico mais sensível.

Além disso, se você já possui uma doença crônica, essa modalidade pode parecer econômica, mas no fim do mês os números certamente iriam te assustar.

Por isso, o ideal é que você converse com um corretor de planos de saúde de confiança, que possa te instruir com perguntas simples para compreender qual é sua necessidade de frequência ao médico e então escolher o plano ideal.

O importante é que o consumidor esteja atento a todos os seus direitos, como por exemplo, sempre exigir da operadora um canal para acompanhar o uso do plano com todos os gastos detalhados, a fim de evitar repasses de valores inadequados.

Você ainda tem alguma dúvida? Então entre em contato com nossos corretores ou deixe seu comentário!

Este post tem 2 comentários

  1. Bom dia , Estou com 58 anos de idade e minha esposa 56 anos de idade e queremos contratar um plano de saúde empresarial para nos dois. A minha duvida é que qualquer plano afirmado agora sofrerá uma reajuste de 70% quando eu completo os 59 anos? Grato pela atenção

    1. Olá Nicholas, tudo bem?

      A operadora pode aumentar a mensalidade por faixa de idade – aos 19, 24, 29, 34, 38, 44, 49, 54 e, por fim, aos 59 anos, sempre seguindo as normas de reajuste da ANS.

      Caso você tenha mais alguma dúvida, por favor entre em contato com a nossa Central de Atendimento pelo número (21) 2242.1000. 😉

Deixe uma resposta

Solicite sua cotação

Rio de Janeiro: 2242-1000 | Niterói: 2613-2777 | Campo Grande: 3394-0006 | Duque de Caxias: 3848-3030